Sente-se frustrado com gripes, constipações, ou alergias frequentes? O mais habitual quando estamos a tentar lutar contra uma constipação, dores, ou febre, é recorremos a medicamentos – mas será essa a abordagem mais eficaz? Quando suprimimos as respostas naturais a uma infeção para nos sentirmos melhor no curto prazo, podemos estar a abrir caminho para problemas maiores no futuro.

 

A inflamação, que tem como características principais o inchaço, dor, vermelhidão e febre, constitui a nossa resposta primária a infeções, irritações ou lesões. Quando usamos, por exemplo, medicamentos anti-inflamatórios (usados regularmente por milhões de pessoas em Portugal) de cada vez que temos uma dor ou gripe, tendemos a sentirmo-nos melhor porque estamos a baixar, de forma não natural, a quantidade de atividade inflamatória no nosso corpo. Isto em consequência reduz o nosso nível de dor ou de febre porque suprimimos algo a que chamamos as enzimas Cox-1 e Cox-2: enzimas pro-inflamatórias, enzimas que produzem uma resposta inflamatória e que ficam ativas quando estamos debaixo de stress devido a uma infeção ou lesão. Estudos recentes têm mostrado que fazermos isto pode estar a abrir caminho para termos problemas muito maiores.

 

Um estudo publicado no jornal de Imunologia Celular demonstrou que ao usar AINEs (Anti-Inflamatórios Não-Esteróides) estamos a interferir diretamente com a resposta natural do nosso sistema imunológico.

O estudo menciona “entre os efeitos secundários causados pelos AINEs, a toxicidade gastrointestinal é um dos mais comuns e resulta acima de tudo da inibição da enzima Cox-1 na mucosa gástrica. Pensava-se que este problema podia ser contornado desenvolvendo inibidores Cox-2 altamente seletivos (celecoxib, rofecoxib, valdecoxib), contudo, o seu uso foi associado a um aumento da incidência de enfartes do miocárdio e de acidentes vasculares cerebrais (AVCs). Além destes efeitos secundários que causam risco de morte, há indícios cada vez mais fortes que os AINEs têm efeitos imunomoduladores dado que interferem com a ativação e proliferação dos monócitos e linfócitos T e com a síntese de citocina.”

Destaquei esta parte do texto porque significa que a utilização regular de AINEs está provavelmente a danificar o seu sistema imunológico, e no futuro, é mais provável que fique doente com mais frequência.

 

É essencial sermos cuidadosos com o uso deste tipo de medicação. É mais importante focarmo-nos em melhorar o nosso sistema imunológico de forma natural.

 

Como podemos fazê-lo?

Aqui ficam algumas dicas:

  1. O exercício físico desafia o sistema linfático e funciona também para desintoxicar, através da transpiração. Melhora também a circulação sanguínea e ajuda a equilibrar os níveis de algumas hormonas. Uma combinação de treino de força, exercício cardiovascular e treino de mobilidade/flexibilidade é o que precisamos para otimizar o funcionamento do nosso corpo. O Treino Funcional será uma boa opção, poderá contactar-nos e falar com o nosso Especialista dedicado a essa área. Outra opção são aulas de Yoga, que como bónus ainda nos ajudam com o relaxamento e a atingir o mindfulness, um estado mental de consciência plena.
  2. Reduza a inflamação através de escolhas que faz na sua alimentação. Se quiser saber como o fazer, experimente ler o nosso pequeno Guia de Nutrição como uma introdução – poderá ter acesso aqui.
  3. Aposte em suplementos de alta qualidade de ómega-3 e probióticos.
  4. Faça exames quiropráticos regularmente. Estudos sugeriram que bloqueios em segmentos da coluna vertebral, assim como a falta de movimento, aumentam a inflamação – os cuidados quiropráticos podem ajudar a diminuí-la, levando a uma melhoria no funcionamento do sistema imunológico. Contacte-nos para marcar uma consulta.
  5. Beba água filtrada.
  6. Deixe o seu corpo lidar naturalmente com as constipações e gripes comuns.
  7. Para mães e pais: aposte na amamentação natural até que o bebé possa começar a ingerir alimentos sólidos. O leite materno contém imunoglobulinas que são importantes para a capacidade das crianças se defenderem contra infeções. Contém também gorduras saudáveis e nutrientes.

 

Dedicados à sua saúde,
A Vida Clinic