934-990-675 ☖ Rua Vasco da Gama 1A, Santarém (Por trás do W Shopping) contact@vidaclinic.pt

Conhecemos pessoas a toda a hora que ficaram muito confusas e preocupadas após receberem um diagnóstico de outro prestador de cuidados de saúde. Isto é compreensível, uma vez que a grande maioria das pessoas não tem formação ou conhecimento acerca do seu próprio corpo e, portanto, quando recebem um diagnóstico ele quase sempre soa negativo.

Infelizmente, é raro alguém despender o tempo necessário para explicar em termos leigos o significado do diagnóstico, o que pode ter causado ou contribuído para essa condição e quais as consequências prováveis a longo prazo.

Decidimos despender esse tempo e escrever este artigo para eliminar algumas ideias erradas.  Vamos esclarecer dois dos termos médicos assustadores mais comuns e incompreendidos que ouvimos regularmente: Hérnia e Ciática.

Hérnia

O que é?

Uma hérnia na coluna vertebral envolve sempre os discos que ficam entre os ossos da coluna e é também chamada de hérnia discal. Cada hérnia é diferente e provocará sintomas diferentes consoante a zona da coluna onde ocorre e consoante a sua dimensão.

A hérnia significa apenas que parte do disco não está na posição que devia. Por vezes tem uma pequena saliência e noutros casos o disco rompeu-se completamente e o seu conteúdo está a sair para fora.

Uma hérnia vê-se melhor numa ressonância magnética, onde a imagem pode mostrar exatamente onde é que o disco se desviou e o quanto.

É importante saber que de acordo com a investigação científica, o tamanho da hérnia (o quanto o disco está fora do seu lugar) não está correlacionado com a severidade da dor e/ou sintomas. Muitas pessoas têm hérnias, detetadas numa ressonância magnética, sem qualquer sintoma. Portanto, se tem sentido dor e outros sintomas (fraqueza, dormência, formigueiros) associados a uma hérnia discal, existem outros fatores a atuar que estão a provocar os sintomas. Estes outros fatores incluem movimentação deficiente das articulações à volta do disco, inflamação e alterações do funcionamento neurológico da espinal medula e/ou das ramificações nervosas que passam pelo disco.

Como é que acontece?

Existem muitos fatores que contribuem para a danificação e deslocamento dos discos. Os principais contribuintes são a perda do movimento e das curvaturas normais da coluna. Quando a coluna está devidamente alinhada, as forças do peso e do movimento atravessam o disco de forma uniforme. À medida que o alinhamento se perde (através de más posturas, do estar sentado, dos movimentos repetitivos e desequilibrados no trabalho e no desporto, etc.), as forças exercem-se sobre o disco de forma desigual, causando danos e deslocando o disco e o seu conteúdo para fora da posição correta.

O que é que se pode fazer?

A gestão das hérnias discais pela medicina convencional passa pela medicação para controlar a dor e sintomas e, se os sintomas são muito severos e já duram há bastante tempo, pode ser realizada uma cirurgia para remover o disco ou criar mais espaço à sua volta.

A abordagem da quiroprática é trabalhar para restaurar o movimento adequado e a integridade estrutural da coluna. Isto pode ajudar a aliviar as forças anormais que são exercidas sobre o disco e reduzir a inflamação e outros processos negativos que agravam os sintomas dos danos no disco.

Melhorar o estado do corpo é sempre benéfico e pode permitir um regresso às atividades normais. Para além disso, a educação acerca da mudança de hábitos e das posturas corretas pode ajudar a prevenir problemas futuros.

Para uma informação mais aprofundada acerca das hérnias e dos riscos e benefícios dos diferentes tipos de tratamentos leia este artigo.

Ciática

O que é?

A ciática não verdadeiramente um diagnóstico. Ciática é um termo geral que descreve uma dor neurológica ao longo dos glúteos (nádegas) e parte de trás da perna. Geralmente, este tipo de dor é uma dor que dispara ou irradia a partir da parte de trás dos glúteos.

Como é que acontece?

Existe um número de causas potenciais da dor ciática, incluindo uma hérnia discal, danos na parte inferior da coluna, um estreitamento do canal espinal (chamado estenose espinal), movimentação deficiente da coluna e da bacia e rigidez nos músculos à volta do nervo ciático.

O que é que se pode fazer?

Em primeiro lugar, é importante determinar a causa do problema. Apesar de os analgésicos aliviarem os sintomas, não lidam com a causa da dor neurológica nem previnem que piore.

Consoante a causa, existem diversas estratégias para melhorar o funcionamento do corpo e permitir uma cura. A ciática não é uma condição permanente. Existem sempre opções para melhorar e regressar às atividades normais e a uma qualidade de vida melhor.

Esperamos que esta pequena revisão o ajude a compreender melhor estes dois diagnósticos e a reduzir algum do medo e stress que possa estar a sentir se qualquer destas condições foi diagnosticada a si ou a alguém que lhe é próximo. Tal como em qualquer outro diagnóstico, o melhor que tem a fazer é levantar questões e aprender mais sobre o que se passa no seu corpo. Mais conhecimento ajudá-lo-á a tomar decisões mais acertadas acerca dos cuidados que recebe.

Dedicados à sua saúde,

A Vida Clinic